Autenticar a cópia de um documento é acrescentar a essa reprodução a declaração do notário de que a mesma é igual ao documento original apresentado no cartório. Ao autenticar um documento, o tabelião confere a essa cópia o mesmo valor jurídico do documento original.

É vedada a utilização de cópia de documento, autenticada ou não, para fazer nova autenticação, ou seja, a cópia autenticada só pode ser feita mediante apresentação de documentos originais.

Também é vedada a extração de cópia autenticada se  o documento original contiver rasuras, tiver sido adulterado por raspagem ou corretivo, contiver escritos a lápis.

No caso de documentos de identificação, é vedada a extração de cópia autenticada se o documento estiver replastificado.

O preço da autenticação é tabelado por lei em todos os cartórios do Estado do Amazonas, conforme tabela constante na aba “Emolumentos”.

AUTENTICAÇÃO DE DOCUMENTOS EXTRAÍDOS DA INTERNET OU MATERIALIZAÇÃO

A materialização consiste na geração de documentos em papel, a partir de documento eletrônico. O mais comum é a autenticação dos documentos extraídos da internet, como por exemplo, uma certidão de distribuição de processos judiciais em nome de determinada pessoa.

Para fazer a materialização o escrevente autorizado pelo Tabelião acessa o site onde está o documento que precisa ser autenticado, imprime, coloca uma etiqueta na qual menciona o site, a data e a hora da autenticação, e assina esse documento, colocando um selo de autenticidade.

O documento materializado terá o mesmo valor que um documento original, dispensando a pessoa para quem for apresentado de ter que consultar o site e confirmar o seu teor.

O valor do serviço é tabelado em todo o Estado do Amazonas e a autenticação de documento digital tem o mesmo valor que a autenticação de cópias extraídas de documentos em papel.